Festa do Teatro | Damas da Noite, Uma Farsa de Elmano Sancho | Loup Solitaire

A XXII Festa do Teatro de Setúbal deu cartas ao longo de nove dias na cidade, com cerca de duas dezenas de espetáculos cénicos, estreias, música, projeção de curtas-metragens, uma exposição e conversas sobre a arte de palco.


Foi com “Remexido”, tango mediterrânico, que conjuga fado com acordes de rock, do trio João Lima, João Dacosta e Carlos Ribeiro, na Casa da Cultura, e com “Damas da Noite, Uma Farsa de Elmano Sancho”, da companhia Loup Solitaire, no Fórum Municipal Luísa Todi, que a festa do teatro de Setúbal encerrou, no dia 29, com chave de ouro, a 22.ª edição.

Vinte e duas edições depois, o Festival Internacional de Teatro de Setúbal – XXII Festa do Teatro, com início no dia 21, foi inteiramente readaptado às circunstâncias impostas pela pandemia de Covid-19. Por exemplo, foi reduzida a programação das secções Oficial e Mais Festa e reforçada a aposta nos espetáculos ao ar livre.

O festival cumpriu as medidas de segurança impostas, que implicaram, entre outras medidas, distanciamento de dois metros entre o público que marcou presença nos diferentes eventos do programa, mesmo nos espetáculos de rua.

Tudo resultou “na perfeição”, analisa o diretor artístico do festival, José Maria Dias, do Teatro Estúdio Fontenova, companhia que partilha a organização do certame com a Câmara Municipal de Setúbal.

“Superou o esperado”, reforçou, referindo-se, em particular, ao acolhimento e respeito do público pelas normas de segurança impostas, acrescentando que “o balanço é francamente positivo.”

O primeiro fim de semana do certame registou “lotações quase sempre esgotadas”, o que tranquilizou a ansiedade do Teatro Estúdio Fontenova sobre a reação do público num momento que se vivem bastantes restrições na organização de eventos para fazer face à atual crise sanitária mundial.

A XXII Festa do Teatro compreendeu, entre os dias 21 e 29 de agosto, dezoito espetáculos cénicos, sobretudo nacionais, e, ainda, concertos, projeção de curtas-metragens, conversas sobre a arte do Teatro e uma exposição, entre outras atividades paralelas.

O espetáculo “Instruções para Abolir o Natal”, interpretado pela ACTA – Companhia de Teatro do Algarve, no Fórum Luísa Todi, a 21, foi um dos momentos altos do programa, com José Maria Dias a destacar o espetáculo como um dos que mais surpreendeu o público.

“Out Of Stock”, circo performativo apresentado a 27, no pátio da Escola Secundária Sebastião da Gama, pelo espanhol Edu Manazas, venceu a Secção Off + Festa, destinada a divulgar o trabalho de jovens criadores e novos projetos teatrais.

José Maria Dias salientou, igualmente, “Genoma B”, da companhia espanhola Albadulake, que atuou a 25 e recebeu a ovação do público.

Da programação constaram igualmente conversas sobre a arte cénica, a 26, na Casa da Baía, um apontamento musical do setubalense Renato Sousa, a 28, em frente da Casa da Cultura, e uma sessão de “Contos do Mediterrâneo” por Rita Sales, a 29, no Bonfim.

Já as atividades paralelas incluíram a instalação “Passo a Passo” e “Vozes que Pulsam”, de Paula Moita, ambas na Escola Secundária Sebastião da Gama.

 

Documentos Relacionados

O que o Governo tem de fazer em Setúbal
O que o Governo tem de fazer em Setúbal