14° Muito nublado
Autocarro TST

A validação dos passes de transportes rodoviários de passageiros na área metropolitana de Lisboa volta a ser obrigatória a partir de 1 de maio.


A AML – Área Metropolitana de Lisboa refere em comunicado que, em articulação com os 18 municípios que a compõe, “está empenhada na gradual normalização da oferta do serviço público de transportes rodoviários, que sirva e responda às necessidades dos utentes.”

A validação de títulos de transporte, como o cartão Lisboa Viva, suporte físico do passe Navegante, foi dispensada no decorrer do Estado de Emergência, mas a obrigatoriedade regressa em maio.

Os passageiros devem fazer-se acompanhar de título de transporte válido, que pode ser carregado nos locais habituais, mas, também, na rede Multibanco, evitando, assim, contactos pessoais diretos e concentração de pessoas em filas nos locais de venda.

A AML refere que o transporte rodoviário passageiros garante “as devidas medidas de segurança e proteção, que incluem o reforço da limpeza e a desinfeção de veículos, instalações, equipamentos e equipamentos de bilhética.”

Todos os operadores da área metropolitana de Lisboa “estão equipados com sistemas de bilhética sem contacto, que permitem a validação de quaisquer títulos sem necessidade de toque físico”, o que pode já ser efetuado.

A AML está atenta às instruções das autoridades sobre o uso de máscaras pelos passageiros e em articulação com os operadores no sentido do reforço da implementação de medidas adicionais de higienização, arejamento dos autocarros e proteção dos motoristas.

O território da AML é composto pelos concelhos de Alcochete, Almada, Amadora, Barreiro, Cascais, Lisboa, Loures, Mafra, Moita, Montijo, Odivelas, Oeiras, Palmela, Seixal, Sesimbra, Setúbal, Sintra e Vila Franca de Xira.