Hospital de São Bernardo

A vigília pela valorização do Hospital de São Bernardo e do Centro Hospitalar de Setúbal, agendada para dia 11 de janeiro, foi adiada para dia 18, às 18h00, à porta deste estabelecimento hospitalar.


A decisão, tomada pelos responsáveis do Fórum Intermunicipal da Saúde, que reúne os municípios de Setúbal, Sesimbra e Palmela e representantes das comissões de utentes do hospital e representantes sindicais, deve-se às medidas restritivas adotadas neste período por causa da pandemia da covid-19.

A exigência da reclassificação do Hospital de São Bernardo, bem como do reforço da contratação de médicos de família, enfermeiros e outros profissionais para os cuidados de saúde primários é o objetivo desta ação.

As unidades que integram o CHS, designadamente Hospital de São Bernardo, Hospital Ortopédico do Outão e o serviço ambulatório de psiquiatria, “têm vindo, desde há muitos anos, a perder capacidade assistencial, o que coloca em sério risco o direito à saúde e a saúde da população da sua área de referência, onde, além de outros, se integram os concelhos de Setúbal, Sesimbra e Palmela”, pode ler-se no apelo do Fórum Intermunicipal da Saúde aprovado na primeira reunião deste organização, realizada em 16 de dezembro passado.