22° Vento e muito nublado

O Gabinete de Turismo da Câmara de Setúbal faz a gestão de vários equipamentos municipais de importância patrimonial, histórica, promocional e informativa.

A Casa da Baía – Centro de Promoção Turística foi inaugurada em 2011, após obras de requalificação a cargo do município.

Sala de visitas da região de Setúbal, a Casa da Baía ocupa um edifício da primeira metade do século XVIII, classificado como Património Municipal. Tem como objetivo primordial a divulgação e promoção turística da região e a comercialização de produtos regionais.

É um espaço público multifuncional, onde estão instalados:

  • Gabinete de Turismo da Câmara Municipal de Setúbal
  • Posto de Informação Turística
  • Confrarias de Queijo de Azeitão e do Moscatel de Setúbal
  • Associação da Baía de Setúbal

Contactos

Avenida Luísa Todi, n.º 468
Telf.: 265 545 010 | 915 174 442
turismo.setubal@mun-setubal.pt

O edifício inclui, ainda, uma área vínica, onde se encontram representados os diversos produtores da Península de Setúbal, uma loja gourmet, com queijos e doçaria tradicional, cafetaria e áreas de lazer no interior e exterior, propícias a apresentações e realização de eventos de vária ordem.  Oferece igualmente uma sala de reuniões e auditório para realização de encontros, seminários e colóquios.

A procura dos diversos espaços da Casa da Baía, tanto por parte do público, como por parte de empresas ou instituições, é elevada, sendo que ocorrem semanalmente espetáculos musicais nos meses de verão.

A Mercearia Confiança de Troino foi reinaugurada a 15 de setembro de 2015, no âmbito das comemorações do Dia de Bocage e da Cidade. Após celebração de um protocolo de cogestão com o proprietário do imóvel, que recuperou a antiga mercearia, fundada em 1926, a Câmara Municipal de Setúbal assegura que esta se mantenha aberta a todos os visitantes que pretendam conhecer e entender a importância da mesma, como espaço aglomerador de experiências humanas e históricas. Na Mercearia Confiança de Troino recuperam-se curiosidades sobre a história de Setúbal e dos seus habitantes, conhecem-se os utensílios e máquinas que serviam o antigo espaço comercial e pode-se saborear alguns dos melhores produtos regionais na esplanada que repousa num dos mais típicos bairros setubalenses.

A loja de produtos turísticos “Coisas de Setúbal”, instalada nos Paços do Concelho, além de posto de informação turística, é montra de produtos de referência da cidade. Os vinhos, com destaque para o moscatel, o mel da Arrábida, o artesanato, a literatura e publicações do próprio município são ofertas que aqui se podem encontrar.

O Moinho de Maré da Mourisca, localizado na Herdade da Mourisca, é um dos quatro moinhos de maré conhecidos no Estuário do Sado.

Até à década de 50 do século XX, naquela estrutura com cerca de 280 metros quadrados, funcionaram, em simultâneo, oito mós.  Originalmente constituído por uma sala de moagem, uma outra de armazenamento e uma casa de apoio ao moleiro, o moinho funcionou, durante mais de 250 anos, para moagem de cereal e produção de farinha. Após anos de abandono e já em avançado estado de degradação, o Estado adquire o imóvel e inicia, em 1995, a sua recuperação.

Em 2012 é assinado um protocolo de cogestão entre o ICNF – Instituto de Conservação da Natureza e Florestas e a Câmara Municipal de Setúbal, ficando ambas as instituições responsáveis pela dinamização do moinho e da área envolvente.

Inserido em plena Reserva Natural do Estuário do Sado, numa zona de sapal e salinas e rodeado de terrenos antigamente usados para o cultivo de arroz, serviu a comunidade na importante indústria de moagem de cereais. Uma lápide no interior assinala a data de 1601, que se presume remontar ao ano da construção.

O Moinho de Maré da Mourisca está construído junto de uma enorme represa (caldeira) que se enche até à preia-mar, sendo então fechada a comporta de comunicação entre ela e o rio, abrem-se os pejadouros, a água represada solta-se, sendo conduzida através dos canais que ligam a caldeira ao rio. O mecanismo tem seis mós montadas numa plataforma de madeira, debaixo da qual é acionado um sistema de rodas dentadas. A água com grande força faz com que o rodízio gire e acione esse sistema, que por sua vez ligado à mó faz com que esta comece a moer os grãos de cereal.

O Moinho da Mourisca detém um inestimável valor patrimonial no campo da engenharia tradicional, encontrando-se atualmente preservado como centro interpretativo, assegurando o desenvolvimento de atividades compatíveis com o equilíbrio do ecossistema estuarino, a correta exploração dos recursos, a defesa de valores de ordem cultural ou científica, bem como a promoção do recreio ao ar livre.

Valências e Atividades
Ao longo do ano são promovidas várias atividades ligadas ao turismo de natureza, na área envolvente da Herdade da Mourisca, reconhecida pela sua diversidade biológica. Entre elas destacam-se, os passeios pedestres, para interpretação da fauna e flora locais, e a anilhagem de aves, que constitui uma ferramenta indispensável para o estudo científico das aves e das suas migrações. Pretende- se demonstrar no terreno como é efetuada a captura das aves, a respetiva anilhagem e a sua devolução ao meio natural. A área alberga uma enorme biodiversidade de aves devido à existência de densos montados de sobreiro, extensos caniçais, salinas, sapais, galerias ripícolas e áreas agrícolas, num mosaico de grande beleza paisagística. A Herdade da Mourisca é um dos locais privilegiados no concelho para a prática de observação de aves, atividade também conhecida como birdwatching.

O Gabinete de Turismo do Município disponibiliza aos visitantes binóculos que auxiliam a visualização das espécies, havendo duas propostas identificadas, ambas com grau de dificuldade baixo. Numa das zonas húmidas mais importantes da Europa para observação de aves aquáticas, que acolhe no inverno cerca de 50 mil espécimes, encontra-se um observatório, construído para promover a observação e a fotografia de aves, algumas migratórias, outras residentes, que nidificam neste espaço privilegiado. Entre as espécies residentes e migratórias, destaque para o colhereiro, o mergulhão-pequeno, a Garça-real, a águia‐sapeira, o pernilongo e o flamingo.

Os encantos da zona estuarina podem, ainda, ser admirados a bordo de uma embarcação. As saídas de barco no Estuário do Sado permitem a observação direta de uma diversidade de espécies e a identificação de uma grande variedade de habitats.

Extensão aproximada
10 Kms

Duração aproximada
1 hora

Ponto de partida/chegada
Cais palafita, junto do Moinho de Maré
Informação e Contactos
Telf.: 265 783 090 | 914 162 354
gatur@mun‐setubal.pt
www.visitsetubal.com.pt

Março a setembro
De terça a sexta-feira, das 09h00 às 19h3O
Sábado e domingo, das 08h30 às 20h30

Outubro
De terça a sexta-feira, das 10h00 às 18h00
Sábado e domingo, das 10h00 às 19h30

Novembro a fevereiro
De terça-feira a domingo, das 10h00 às 17h00

Em pleno Parque Natural da Arrábida, perto das mais belas praias da Europa, a cinco quilómetros de Setúbal e a pouco mais de 40 minutos de Lisboa, o EcoParque do Outão é o sítio ideal para quem quer estar em contacto com a natureza e aproveitar o que a Serra da Arrábida tem de melhor.  Neste espaço, onde a serra encontra o rio, poderá divertir-se em família ou transformá-lo num local de refúgio para um fim de semana a dois em plena natureza.

A experiência do EcoParque do Outão vale a pena ser vivida: a sensação de conforto, as paisagens, o cheiro a rio, a liberdade, a segurança proporcionada e as boas práticas ambientais fazem do EcoParque um local que nos remete para a essência da natureza.