17° Possible Light Rain
Música à Mostra - 2.º edição - To All My Friends

Novos talentos nacionais atuaram lado a lado com artistas já conhecidos, nos dias 27 e 28 de setembro, na Casa do Largo e no Auditório José Afonso, na segunda edição do Música à Mostra.


Catorze concertos, com dois cabeças de cartaz e doze bandas e projetos individuais emergentes, marcaram o evento que tem como objetivo promover os artistas nacionais e locais e criar um espaço de partilha na área musical.

Da poesia simples ao rap vigoroso, do rock ao punk, dos namoros tradicionais entre guitarra acústica e voz até às paisagens eletrónicas mais vanguardistas. Foram vários os géneros musicais que passaram pelos dois palcos instalados na Casa do Largo – Pousada da Juventude e no Auditório José Afonso, com entrada livre e gratuita.

O Conjunto Corona, projeto do Porto formado pela dupla dB e Logos, com quatro álbuns lançados em cinco anos, esteve em destaque na noite de sexta-feira, 27, e o rapper Mike El Nite, nome artístico de Miguel Caixeiro, foi o cabeça de cartaz no dia 28.

Honeydew, Et Toi Michel, Koa Leaves e To All My Friends, de Setúbal, Meta­­­, de Bragança, e J. Jesus, de Almada, com atuações no dia 27, e BAND’IT, Kalafate, Pedro Ferro e Renato Sousa, de Setúbal, Rui Luís & The Musicians, de Almada, e Dream People, de Lisboa, a 28, foram os doze novos talentos que conquistaram lugar no evento, após um período de inscrição e fase de apuramento.

A estes projetos selecionados foi atribuído um prémio pecuniário de 250 euros, a que acresce a oferta de bilhetes duplos para um dos eventos a decorrer na Casa da Cultura até ao final do ano.

A edição deste ano do Música à Mostra contou, igualmente, com atuações do almadense DJ GETA, nos dois dias do evento, e uma palestra, a 28, sobre A Música Portuguesa a Gostar Dela Própria, projeto com direção artística do realizador, documentarista, radialista e visualista Tiago Pereira.

Houve ainda workshops de guitarra, por Mário Delgado, de baixo, por Norton Daiello, de percussão, por Vicky Marques, de canto, por Mili Vizcaíno, e de edição, management e agenciamento, a cargo de Nuno Saraiva, presidente da Associação de Músicos, Artistas e Editoras Independentes, que contaram com a participação de perto de uma centena de pessoas.