11° Parcialmente nublado
Mercado da Confeiteira | reabertura

O Mercado da Confeiteira (Xepa) reabriu no dia 23 de forma muito ordeira, cumprindo as regras estabelecidas pelas autoridades competentes no contexto da pandemia Covid-19, com uma boa afluência de comerciantes e visitantes.


Mais de dois meses após a suspensão da sua atividade, em 16 de março, por força da situação de pandemia causada pelo coronavírus Covid-19, o Mercado da Confeiteira (Xepa) voltou a abrir os seus portões, na sequência da Resolução do Conselho de Ministros n.º 38/2020, que permitiu o reinício da atividade em feiras e mercados, a partir de 18 de maio, mediante um plano de contingência.

Desde que foi declarada o Estado de Calamidade e divulgada a calendarização do plano de desconfinamento, a Junta de Freguesia de São Sebastião intensificou o diálogo com as autoridades de saúde, a proteção civil e o município, no sentido de lhes transmitir a importância da atividade daquele mercado de levante para apoiar os feirantes da região que, com o encerramento do Mercado da Confeiteira, perderam boa parte do seu meio de subsistência e estão a enfrentar grandes dificuldades económico-financeiras.

Após a decisão de reabertura por parte do Governo, “cumprimos o nosso compromisso para com os comerciantes e empenhámos imediatamente todos os esforços, em colaboração com o município, a proteção civil e as autoridades de saúde do concelho, para elaborar um plano de contingência e garantir os meios materiais e humanos indispensáveis para que o mercado funcione de forma segura, com todas as precauções fundamentais ao bem estar de visitantes, vendedores e funcionários”, afirma o presidente da Junta de Freguesia de São Sebastião, Nuno Costa.

A presença de agentes da Polícia de Segurança Pública, o controlo dos acessos, a criação de apenas um ponto de acesso e um ponto de saída, a disponibilização de dispensadores de solução alcoólica à entrada do recinto e de sabão líquido nas instalações sanitárias foram algumas das medidas asseguradas.

Durante a manhã de reabertura, dois elementos do Serviço Municipal de Proteção Civil realizaram uma visita para averiguar se estavam a ser cumpridas as regras sanitárias e de segurança. “Embora tenham sido detetadas algumas pequenas transgressões, para as quais os comerciantes foram alertados, restabelecendo imediatamente a regularidade, a generalidade dos vendedores e dos clientes cumpriram as normas”, referiu o autarca, que acompanhou a inspeção.

O uso de luvas, a higienização de superfícies e a existência de solução antissética/desinfetante nos espaços de venda são algumas das responsabilidades dos feirantes que devem solicitar aos seus clientes a higienização das mãos antes de realizarem qualquer operação de troca de bens ou dinheiro. “Vamos continuar a sensibilizar os feirantes para a obrigatoriedade do cumprimento das medidas fundamentais para que não haja riscos acrescidos”, garantiu Nuno Costa.

Como forma de sensibilizar igualmente os visitantes, obrigados a usar máscara ou viseira, trabalhadores e membros do executivo da Junta de Freguesia procederam à entrega de máscaras comunitárias reutilizáveis, à entrada do recinto, para os residentes no território de São Sebastião, mediante a apresentação de documento de identificação e comprovativo de morada.

 

Documentos Relacionados