18° Céu limpo
Black Portrait

Duas dezenas de pinturas, da autoria do artista espanhol Gene García, compõem uma exposição de tributo aos músicos de jazz e blues afro-americanos inaugurada no dia 9, na Biblioteca Municipal de Setúbal, onde fica patente até 30 de junho.


Vinte telas de grande formato, com vinte rostos de grandes figuras lendárias do universo blues e jazz. “Black Portrait” reúne pinturas hiper-realistas, em aguarela e guache, de Gene García, pintor e músico, nascido em maio de 1970, em Badajoz, e que marcou presença na exposição agora patente em Setúbal.

A série percorre nomes da música jazz fazem parte Miles Davis, Charlie Parker, Sonny Rollins, Duke Ellington, John Coltrane, Thelonious Monk, W. C. Handy, McCoy Tyner e Louis Armstrong.

Através de técnica japonesa de pintura, aplicada diretamente sobre o molhado, o artista, além de ilustrar o rosto de cantores e instrumentistas de descendência afro-americana, pretende destacar a história de um grupo de artistas que foram vítimas das leis norte-americanas de segregação racial, conhecidas por “Jim Crow”.

“Não tenho filhos, mas tenho inspiração com todos estes artistas desenhados”, sublinhou Gene García.

Artistas que, para Carlos Rabaçal, vereador da Câmara Municipal de Setúbal, podem também inspirar a concretização de um mundo melhor, pois, salientou na cerimónia de inauguração da mostra, “são os pintores e os músicos que atravessam a linguagem universal das artes que traduzem em todas as línguas do mundo o desejo comum de convivermos pacificamente.”

No final da sessão de inauguração de “Black Portrait”, mostra organizada pela autarquia setubalense e pelo Instituto Cervantes de Lisboa, no âmbito das comemorações do Dia da Europa, que se assinala a 9 de maio, Gene García brindou o público com um pequeno concerto, acompanhado, na guitarra elétrica por Andreas Barttol.

Count Basie, Billie Holiday, Max Roach, Bessie Smith, Bud Powell, Don Cherry, Cab Calloway, J. J. Johnson, Kenny Clark, Elvin Jones são outros dos rostos distribuídos pelas paredes do auditório da Biblioteca Municipal de Setúbal.

Cada pintura, fruto do amor insubstituível de Gene García pelo jazz, manifestação artístico-musical com origem no final do século XIX na região de Nova Orleães, tem uma legenda que ajuda o visitante a conhecer pormenores biográficos sobre os artistas retratados.

A inauguração de “Black Portrait” contou, ainda, com as participações de Gonçalo del Puerto, responsável pelas atividades culturais do Instituto Cervantes de Lisboa, e do comissário da exposição, António Vega, bem como de alunos da Academia de Música e Belas-Artes Luísa Todi, que interpretaram temas de jazz e blues.

A mostra, patente no auditório da Biblioteca Municipal de Setúbal, é de entrada livre e pode ser visitada até 30 de junho, de segunda a sexta-feira, das 09h00 às 19h00, e aos sábados, das 14h00 às 19h00.