17° Muito nublado

O acolhimento para receção e acompanhamento de filhos de trabalhadores de serviços essenciais, em Setúbal, abrange bebés e crianças até aos 14 anos, em escolas e creches.


No dia 28, a Segurança Social alargou os benefícios já assegurados pela Câmara Municipal de Setúbal, ao conceder este serviço especial até aos 3 anos, concretamente nas creches da Associação Baptista Shalom – Edifício Voar Mais Alto, da Associação Cristã da Mocidade e da Associação de Professores e Amigos das Crianças do Casal das Figueiras.

Já a autarquia, perante a suspensão da atividade letiva determinada pelo Governo, reativou a rede de escolas de acolhimento para a receção e acompanhamento de filhos ou outros dependentes entre os 3 e os 14 anos a cargo de trabalhadores de serviços essenciais e cujas funções não permitam a realização de teletrabalho.

Acresce a este serviço excecional de apoio motivado pelo agravamento da crise sanitária provocada pela Covid-19 o fornecimento de refeições a alunos beneficiários dos escalões A e B da ação social escolar, em todas as escolas-sede de agrupamento e estabelecimentos de ensino secundário.

Desta rede de fornecimento de refeições escolares fazem parte a EB 2,3 de Azeitão, a EB/S Lima de Freitas, a EB Luísa Todi, a EB/S Ordem de Sant’Iago, e a EB 2,3 Barbosa du Bocage, a par das escolas secundárias Sebastião da Gama, D. João II, de Bocage e Dom Manuel Martins.

O município definiu ainda que são as escolas-sede dos vários agrupamentos a funcionar com a função de acolhimento de filhos ou outros dependentes a cargo de trabalhadores de serviços essenciais e cujas funções não permitam a realização de teletrabalho.

A lista de estabelecimentos de ensino de acolhimento é composta pelas escolas básicas Luísa Todi, de Azeitão e du Bocage, assim como as escolas básicas e secundárias da Bela Vista, Lima de Freitas e Sebastião da Gama.