18° Possible Light Rain
EB Pinheirinhos | Passeio no barco "Maravilha do Sado"

A Junta de Freguesia de S. Sebastião proporcionou a 21 alunos da Escola Básica dos Pinheirinhos uma viagem pelo rio Sado, no dia 3 de outubro, a bordo da embarcação “Maravilha do Sado”, no âmbito do concurso de educação ambiental dirigido a alunos do pré-escolar e 1º ciclo.


A ex-turma P3A da Escola Básica dos Pinheirinhos, vencedora do concurso, que decorreu no passado ano letivo, foi agraciada com um prémio muito especial: uma visita pedagógica no rio Sado, oferecida pela Junta de Freguesia de S. Sebastião (JFSS), em parceria com a Câmara Municipal de Setúbal.

Durante as cerca de duas horas de viagem, os 21 alunos apreciaram a beleza do rio Sado, das praias da serra da Arrábida e da península de Troia, mas, contrariamente ao esperado pelas crianças, não foi possível avistar os habitantes mais simpáticos do Estuário do Sado. Os roazes corvineiros não se deixaram ver nesta visita, que promoveu a aprendizagem e o conhecimento sobre o rio e a reserva natural do Estuário do Sado, através do contacto e da observação direta destes elementos naturais da região.

Durante a iniciativa, Ana Bordeira, membro do executivo da Junta de Freguesia de S. Sebastião, distribuiu panfletos, elaborados pelos serviços municipais, com dicas e informações importantes sobre poupança de recursos ambientais, recolha de resíduos (lixo, dejetos, entulhos, monos, etc.) e cuidados de higiene e segurança de canídeos.

“Ponha o saco na mão, apanhe o cocó do chão!”. É esta a mensagem que figura no desenho vencedor do concurso de educação ambiental, desenvolvido pela JFSS e pelo Agrupamento de Escolas Luísa Todi, durante o mês de maio, no âmbito do projeto Eco-Escolas. A ilustração, da autoria da aluna Anastácia Lutsiu, foi reproduzida em sinalética, com o intuito de consciencializar a população para a necessidade de recolha dos dejetos caninos na via pública.

Prevê-se que durante este ano letivo a turma vencedora realize uma ação de sensibilização ambiental na zona limítrofe da escola, com a colocação da sinalética, alertando a população para esta problemática.