21° Parcialmente nublado

Memórias da vida do poeta popular setubalense António Maria Eusébio, também conhecido como o Calafate, são partilhadas numa conferência a realizar no dia 24, à noite, na Casa da Baía.


“António Maria Eusébio, o Calafate. Vida e Obra” dá tema ao encontro, com início às 21h00, de entrada gratuita, conduzido pelo professor e investigador João Reis Ribeiro, que, a partir das obras literárias do homenageado, aborda aspetos biográficos e memórias que construíram a identidade do poeta setubalense.

“A ideia é falar do Calafate a partir da sua obra e, em simultâneo, falar da obra para entender a vida que ele viveu”, adianta João Reis Ribeiro sobre a conferência organizada pelo Rotary Club de Setúbal no âmbito das Comemorações do Bicentenário do Nascimento de António Maria Eusébio (1819-1911).

Na conferência, João Reis Ribeiro recupera ainda memórias para apresentar a imagem que foi construída em torno do Calafate, socorrendo-se para isso, entre outros, de recortes de imprensa e de homenagens realizadas na cidade, e também da própria obra literária e musical.

O programa comemorativo do Bicentenário do Nascimento de António Maria Eusébio (1819-1911), a decorrer desde dezembro do ano passado, inclui, ao longo de 2019, exposições, atuações musicais, conferências, apresentação de livros, atividades de poesia e performances cénicas.

A Câmara Municipal de Setúbal, o Museu de Arqueologia e Etnografia do Distrito de Setúbal, o Arquivo Distrital de Setúbal, a Liga dos Amigos de Setúbal e Azeitão, a Associação Casa da Poesia, o Centro de Estudos Bocageanos, o Rotary Club de Setúbal e a Universidade Sénior de Setúbal organizam as comemorações.

António Maria Eusébio, calafate de profissão, foi um carismático autor popular, que, embora simples e iletrado, relatou em poemas e cantigas a evolução do burgo setubalense na transição do século XIX para o século XX.