Muito nublado
Vela | assinatura de protocolos e entrega de embarcações

A Câmara Municipal de Setúbal assinou, no dia 26, protocolos de colaboração com o Clube Naval Setubalense e com o Clube de Vela do Sado que visam o desenvolvimento da prática e ensino da vela no concelho.


A cerimónia, realizada no Parque Urbano de Albarquel, no âmbito do desenvolvimento do Plano Municipal de Desenvolvimento da Vela, constitui “mais um passo na que hoje se pode classificar como a bem-sucedida estratégia de devolução do rio Sado aos setubalenses”, destacou a presidente da Câmara Municipal de Setúbal, Maria das Dores Meira.

Os protocolos celebrados no dia 26 permitem, assim, “assinalar o sucesso de uma estratégia paralela na área de desporto que consiste em usar os recursos naturais como espaços de prática desportiva”.

O desenvolvimento das atividades náuticas e de desporto na natureza “são dois dos pilares mais importantes da Estratégia Municipal para o Desporto”, que contribuem para “potenciar as extraordinárias condições do Parque Natural da Arrábida e da Reserva Natural do Estuário do Sado”, sublinhou a autarca.

O Plano Municipal de Desenvolvimento da Vela impulsionado pela autarquia, que tem como patrono o comandante e velejador João Cabeçadas, visa proporcionar aos clubes as condições e meios necessários para a criação de uma oferta estruturada de escolas de vela que permitam aumentar gradualmente os níveis de aprendizagem e aperfeiçoamento da modalidade.

“Mais do que oferecer experiências de mar pontuais, desejamos que os clubes do concelho estruturem a sua oferta formativa de forma a atrair jovens das idades mais baixas, que adquiram gosto e prazer pelo mar e pela vela e que passem a praticar vela de forma regular e ao longo de toda a sua vida”, frisou Maria das Dores Meira.

No âmbito dos protocolos celebrados com o Clube Naval Setubalense e o Clube de Vela do Sado, o município cedeu 16 embarcações, oito a cada clube, no valor total de 80 mil euros, adquiridas através de contrapartidas financeiras no âmbito do contrato de concessão do Complexo Desportivo Municipal Supera Setúbal.

Os novos equipamentos vão permitir desenvolver o ensino estruturado da vela com o objetivo de voltar a colocá-la como uma das modalidades desportivas mais praticadas no concelho.

O Clube Naval Setubalense já tem em funcionamento uma escola de vela, na Doca de Recreio, a qual tem registado, de acordo com presidente Hugo O’Neill, “um acréscimo significativo de procura”.

O clube sadino tem um historial de feitos importantes ao nível da vela, modalidade da qual foi, outrora, um dos principais polos de competição a nível nacional.

Com o entusiasmo em torno da prática da modalidade a voltar a captar atenções e “a importante oferta de oito novas embarcações pela Câmara Municipal de Setúbal”, Hugo O’Neill afirma sentir “renovada esperança que o clube volte a elevar a vela ao nível que atingiu no passado”.

As aulas na Escola de Vela do Clube Naval Setubalense, com inscrições em clubenavalsetubalense.sede@gmail.com, podem ser frequentadas aos sábados e domingos, das 09h30 às 13h30.

A partir do dia 24 de outubro entra em funcionamento a Escola de Vela do Clube de Vela do Sado que espera contribuir para “levar os setubalenses para o mar” e “colocar a vela em Setúbal no patamar que o concelho merece”, destaca o presidente do clube, António Santos.

A escola do Clube de Vela do Sado que disponibiliza dois horários, das 09h30 às 12h30 e das 14h00 às 17h00, igualmente ao sábado e domingo. As inscrições podem ser concretizadas no endereço cvsado@gmail.com.

A cerimónia de assinatura dos protocolos e entrega das novas embarcações contou, igualmente, com o presidente da Federação Portuguesa de Vela, António Roquette, que manifestou disponibilidade para ajudar no caminho iniciado pela Câmara Municipal de Setúbal para impulsionar a vela.

“A autarquia setubalense dá, com este passo, o arranque definitivo ao ensino da vela de forma estruturada no concelho. Estou convicto de que vamos ver muitos barcos à vela nesse plano de água sensacional”, sublinhou António Roquette.