18° Nublado

O ponto de situação das obras de requalificação do Convento de Jesus foi feito num encontro realizado em Nicósia, Chipre, à associação Europa Nostra, que, em 2013, incluiu o monumento na lista dos sete mais ameaçados na Europa.


A delegação setubalense liderada por Hugo O’Neill, presidente da Associação Portuguesa das Casas Antigas, proponente da candidatura do Convento de Jesus à Europa Nostra, deu a conhecer, no final de outubro, as intervenções já realizadas para travar a degradação do monumento do século XV, classificado como Monumento Nacional desde 1910.

As obras, assumidas pela Câmara Municipal de Setúbal, que se substituiu ao Estado, começaram em 2012, com o restauro do núcleo museológico e o reforço estrutural da cobertura do monumento e do Coro Alto da Igreja de Jesus, decorrendo à medida que são aprovadas candidaturas apresentadas pela autarquia a financiamentos comunitários.

A segunda fase, em curso, contempla a recuperação da cobertura, do Coro Alto e da Sala do Capítulo.

Simultaneamente, avançam as obras de requalificação da área envolvente do monumento, que vão transformar o Largo de Jesus numa área vocacionada para usufruto da população e a zona norte/poente com capacidade para duas centenas de lugares de estacionamento.

Hugo O’Neill abordou, igualmente, as fases do projeto que aguardam aprovação de fundos comunitários para avançarem, nomeadamente as terceira, quarta e quinta, que contemplam a recuperação das salas interiores do convento para se assumirem como núcleos museológicos, o restauro do restante edifício e a transformação do Balneário Paula Borba num edifício técnico de apoio.

O presidente da Associação Portuguesa das Casas Antigas fez ainda uma resenha histórica sobre a importância do Convento de Jesus, um dos monumentos mais representativos do estilo manuelino e onde, em 1494, D. João II ratificou o Tratado de Tordesilhas.

O projeto Europa Nostra, apoiado pelo Banco Europeu de Investimento, integrou o Convento de Jesus, em junho de 2013, numa lista restrita de sete monumentos europeus ameaçados pelo avançado estado de degradação, com o objetivo de definir possibilidades de financiamento para as obras de requalificação necessárias.